quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Preciso falar sobre... Reclamando do povo que está reclamando do povo que está reclamando do preço do Anime Friends 2017

imagem salva do facebook Anime Friends

E o assunto do momento no fandom de anime e frequentadores de evento (sejam eles cosplays, otaquinhos, meninos, meninas, famílias inteiras e o diabo a quatro) é em relação ao preço e os youtubers do Anime Friends 2017 - que não sei se ainda detém do título de "maior evento de animes da América Latina".

No começo do mês, o Anime Friends pegou algumas pessoas de surpresa quando anunciou que mudaria de local, do Campo de Marte para o Transamérica Expo Center (um lugar que eu não faço ideia de onde seja mesmo que a organização tenha colocado um "como chegar" na sua página do facebook, o que eu sinto, pois realmente curti o local que era o Campo de Marte - aliás, parece que o Transamérica é um local que possui estrutura no que o Campo de Marte era um pouco falho -.  Além da mudança de local, o AF que acontecia sempre em dois finais de semana, acabou caindo para somente um (três dias, sexta, sábado e domingo). Provavelmente (já que eles não falaram diretamente), isso se deve ao fato da situação econômica que está assolando todo o país - seja você empregador, funcionário, desempregado e o diabo a quatro - isso sem contar o local, que provavelmente é digno de local de evento, com suporte para tal.

Alguns dias depois, o AF conseguiu prender a atenção de seu público quando anunciou a sua primeira atração internacional - que ultimamente tem sido meu objetivo no evento -, a banda japonesa Do As Infinity - que é responsável por hits de animes conhecidos, como dois encerramentos de Inuyasha e a primeira banda que eu realmente tive contato, afim de baixar músicas e ir atrás do resto -. Ainda não vi (e não sei se já informaram em qual dos três dias a banda irá tocar), mas realmente foi um golpe certeiro afim de chamar a atenção de seu público - que recentemente mudou, com a ascensão dos youtubers à nível de celebridade, o que está gerando mimimi pelo facebook afora. 

Falando por mim: eu não gosto disso em eventos, logo minha participação nele caiu (e não foi somente por causa disso, mas a medida que você vai em mais e mais eventos, as novidades acabam sendo poucas e chega uma hora que simplesmente cansa, como aconteceu com pessoas que foram os dois primeiros anos seguidos na CCXP), se limitando somente quando havia alguma participação internacional que compensasse, com os shows de j-rock: Kaya no Ressaca Friends 2013 (só clica), An Cafe no Anime Friends 2014 (para ler sobre o show clica aqui), FLOW no Anime Friends 2015 e por aí vai (lembrando que meu último AF foi no show do FLOW em 2015). Só que ultimamente, a galera deu pra reclamar da ascensão dos youtubers - tanto que muitas pessoas criticaram abertamente a participação da Kéfera no filme Eu Fada, sem verificar que ela era somente uma atriz (que estudou para isso) e a história tinha sido escrita por uma escritora de renome. Esse é só um exemplo. Eu me incomodei com o fato de haver youtubers nem eventos de animes? Sim, só que nesse caso, eu não sou obrigada a ir e assistir a palestra/bate-papo deles - sendo que eu assistiria uma palestra/bate-papo com o Joe Inoue - que além de cantor de música do Naruto, é Youtuber.

Enfim. Nesta última sexta-feira (17/02/2017), o Anime Friends divulgou o preço dos ingressos para os três dias, informando que não haverá venda no local - que vai ser em quantidade limitada antecipadamente, também por conta do tamanho do local (se é menor ou maior que o Campo de Marte eu não sabo) -, sendo de 80 Temers para cada um dos três dias e um pacote de 200 temers para quem prefere/vai os três dias.

imagem salva do facebook Anime Friends

E tem gente no facebook reclamando do povo que está reclamando do preço. Eu achei absurdo e acho que todo mundo tem o direito de achar também (afinal, não é todo mundo que está tendo estabilidade financeira, aliás, alguém tá? Porque eu tê desempregada). E sim, muita gente está comprando esse evento com a CCXP (porque os valores estão parecidos) e bem, o que posso dizer é que o pessoal não está um todo como errado. Eu fui na CCXP ano passado e achei que os 100 e pouco que paguei para o ingresso de um único dia compensou, tanto que se pá eu recebi o valor de volta em forma de descontos. Mas veja bem, a organização de uma tem porte para pedir 100, 200 num ingresso para um dia, enquanto a outra não tem - e devido as experiências anteriores não muito agradáveis, eu fico com um pé atrás agora. O povo reclama que só tem youtuber, mas quem tá consumindo esse produto? Os fãs dos youtubers. E só para comparar, quantos artistas internacionais a CCXP consegue trazer? Sem contar que em ambos os casos, a situação é diferente.

As editoras de mangás conseguem trazer artistas para uma CCXP, mas porque elas não o fazem num evento "próprio" como o AF? A Comix, que é uma comic book shop famosa de São Paulo há muitas edições sequer participam do AF (e eu não faço ideia do motivo, seja ele financeiro ou pessoal), quando que o outro consegue trazer a Netflix, Warner, Sony, Fox, Iron Studios. Ok, os públicos são diferentes. Em sua maioria, quem vai no AF são adolescentes (e alguns já cresceram, se tornaram adultos e de tanto ir no evento, simplesmente cansaram, como foi meu caso). Na CCXP tem público para cada dia. Enquanto andava pelo local, em dezembro passado, eu peguei uma palestra justamente sobre isso: se você é colecionador de miniaturas, seu objetivo é ir no primeiro dia (quinta-feira) e comprar os lançamentos antes que eles se esgotem; domingo por exemplo, é o dia "mais família", aquele que vemos pessoas que foram curtir o evento, não comprar lançamentos (tanto que algumas coisas já tinham se esgotado no domingo). 

Sim, eu estou comparando o evento x com o evento y, simplesmente porque os preços estão praticamente se igualando e é isso que o povo está reclamando no facebook. E você sabe porque reclamam né? Porque muitos querem ir, mas por conta da mudança de local (que pra mim ficou longe pra cacete) + preço do ingresso + dinheiro de sobrevivência, simplesmente não vai dar e muitos querem assistir a apresentação da banda DAI (como é o meu caso). Só que, infelizmente, devido as minhas atuais circunstâncias, simplesmente não dá. Paciência!

Eu até queria reclamar mais, mas só vou fechar o post falando: do jeito que as coisas andam, é bem provável que eu vá ao Festival do Japão - que coincidentemente acontece nos mesmos dias que o AF -, agora só falta divulgarem o valor dos ingressos. E o povo devia parar com mimimi. Tá caro? Tá. Você quer ir? Tem condição? Se tem, bom evento, se não tem paciência, não é reclamando que você vai conseguir que as coisas sejam do jeito que você quer. Você faz sua parte nesse eventos? Sim? Então, durma tranquilo. Não? Não reclame oras.

imagem retirada do facebook alheio

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

O que Aldous Huxley e George Orwell podem nos ensinar sobre a sociedade do "futuro"



Quem já leu algo distópico, sabe que em alguma obra sempre encontraremos críticas à sociedade atual: como a trilogia Jogos Vorazes (leia tudo sobre a série aqui), que crítica a sociedade atual como se nós fossemos a Capital (e somos mesmo) ou Battle Royalle (já resenhei ele aqui), que através de muita carnificina mostra sobre como cada um perde a razão diante da realidade imposta, isto é, aceitar ou não a participar do Programa, quando a verdadeira natureza do ser humano desperta diante das ameças, pressão e do medo, provando que sim, podemos ser cruel com nossos semelhantes... 

Outros, como Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley e 1984 de George Orwell, são obras escritas à mais de 50 anos e que assustam por mostrar como a nossa atual sociedade é (ou seria na concepção de cada um), sendo na minha opinião uma mistura de ambas. (as resenhas podem ser lidas respectivamente aqui e aqui)

O canal Cabine Literária compartilhou há um tempo atrás em sua página do facebook (do original Alkaisers) uma série de imagens que trazem alguns dos principais conceitos defendidos por cada obra. 

Post com imagens

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Resenha Parceira: O Livro Secreto de Dante - O Mistério da Divina Comédia


O Livro Secreto de Dante: O Mistério da Divina Comédia - Francesco Fioretti - 2012 - 256 páginas - Generale

Dante morreu realmente em Ravena, por causa da malária, como todos pensam, ou alguém teria motivos para desejar sua morte e, com ela, o desaparecimento de um segredo?
Atormentados por essa dúvida, a filha do poeta, Irmã Beatrice, um ex-templário chamado Bernard e um médico, Giovanni de Lucca, iniciam uma dupla investigação para esclarecer o que havia acontecido. Tentam com dificuldade decifrar uma mensagem codificada deixada por Dante em nova folhas de pergaminho e, ao mesmo tempo, começam a seguir pistas de seus prováveis assassinos, descobrindo que muitas pessoas nutriam uma profunda antipatia pelo poeta.
Não será nada fácil encontrar a chave do segredo escondido em A Divina Comédia e descobrir quem teria interesse em impedir o poeta de terminar sua obra. E por que Dante teria decidido esconder com tanto cuidado os últimos treze contos do Paraíso? Teoremas requintados, intrigas complicadas e verdades a serem descobertas se escondem entre os versos das três partes do poema, como a identidade de Veltro, o anúncio da chegada de um misterioso vingador... No pano de fundo histórico da crise política e econômica do século XIV, O Livro Secreto de Dante entrelaça fatos reais e personagens de ficção, tecendo intrigas cheias de mistério e dúvidas intrigantes.

Aquele livro que me fez desistir no meio da história e que eu voltei a leitura para terminá-lo. Uma fênix que volta das cinzas


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...