quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Star Wars Legends: O Último Comando


Star Wars Legends: O Último Comando - Timothy Zhan - 528 páginas - Aleph

No último volume da lendária trilogia Thrawn, as forças do exército imperial preparam seu ataque definitivo a Nova República.
A batalha final se aproxima. Enquanto Han Solo e Chewbacca buscam montar uma parceria com antigos contrabandistas, Leia continua com seus esforços diplomáticos a fim de manter a Aliança unida. No entanto, há outras grandes ameaças iminentes: Mara Jade, com seus planos assassinos, e o terrível jedi sombrio Joruus C'baoth, com planos a aliciar não apenas Leia, mas também seus filhos gêmeos.
Mas o maior perigo para a galáxia continua sendo o Império, com seu numeroso exército e sua potente fronta. A única esperança da Nova República parece estar em encontrar e destruir a fábrica de clones dos inimigos. Luke Skywalker será o líder dessa importante missão, tentando impedir, definitivamente, os propósitos do grão-almirante Thrawn.
O grandioso desfecho da Trilogia Thrawn, que fez as histórias do Universo Expandido de Star Wars, traz alianças inusitadas, muita ação e grandes revelações, na aventura final para salvar uma galáxia muito, muito distante.

Trilogia Thrawn 3/3


E a história iniciada em O Herdeiro do Império, seguido por Ascensão da Força Sombria tem seu desfecho neste livro. Enfim Leia dá a luz aos gêmeos Jaina e Jacen - o que nos dá a informação de quanto tempo a história se desenrola; Luke está investigando para a Nova República à respeito dos clones, afim de encontrar o epicentro de tudo, e curiosamente Han Solo quase nem aparece nesta parte da história, com somente uma participação (até que importante) no desfecho de toda a campanha.

Timothy Zhan com certeza é O CARA dentro do agora Legends (sem desmerecer os trabalhos de outros autores que contribuíram para o UE, como John Jackson Miller, Troy Denning e outros) porque ele conseguiu transportar para os livros tudo o que Star Wars foi no cinema, mas com a vantagem que somente uma obra literária consegue transmitir.

O autor também conseguiu criar uma trama muito envolvente, trazendo o grão-almirante Thrawn como um vilão à altura do próprio Darth Vader, que teve um destaque à parte por ser uma exceção dentro do Império (sendo um alienígena azul num Império que inferioriza tais criaturas), que no passado chegou até a discordar do próprio Imperador Palpatine e continuar na mesma função, tanto pela sua capacidade estratégica bastante peculiar - conseguindo descifrar um povo através de suas obras de arte como um "hobby", conseguindo assim traçar seu plano de ataque afim de acertar em cheio os pontos fracos de seus inimigos.

Se anteriormente a trama era quase que centrada na política, aqui a coisa segue mais para o lado estratégico da coisa, visto que a guerra entre o Império e a Nova República já está acontecendo.

Seu final, que fecha a trilogia, acontece da maneira mais simples e singela possível. mostrando somente o que realmente importa, e assim como o comentário do theforce.com, eu também não tenho adjetivos para descrevê-lo, de tão bom e surpreendente que foi.

Vê-se que esta trilogia foi muito bem escrita, cada qual focando em seu tema chave, ainda mais com a importante que tinha antes de abril de 2014, sendo esta uma continuação direta da trilogia clássica (s narrativa se passa 5 anos após o Episódio VI), com bons personagens (tantos os já conhecidos como os novos, como Mara Jade, que viria a ser utilizada em obras posteriores), com uma trama bem detalhada e com cenas de ação escritas no tom das batalhas que tanto nos empolgam.

É somente uma grande pena que o trabalho da Aleph não esteja a altura de outros livros da série, com diversos e constantes erros de revisão e concordância, dando-nos a impressão de que havia pressa do material ser publicado logo. Nada que chegue a um nível de "Lucas Skywalker" como em Provação, mas que incomoda bastante durante a leitura (visto que aparece com bastante frequência no final do livro, eu o compararia com No Game No Life Novel 1, mas aí já seria um exagero).


A Trilogia Thrawn deveria ser leitura obrigatória de qualquer fã de Star Wars (e aos não fãs também, por que não? Afinal, é uma boa história, e boas histórias devem ser lidas). Para quem não curte ler histórias longas, afinal, são 1.504 páginas que compõem a trilogia, há a opção de ler a história em quadrinhos, que foram lançados por aqui pela Planeta Deagostini na coleção Comics Stars Wars, nº 41 e 42 - Star Wars Herdeiro do Império 1 e 2 respectivamente. Então, não há desculpas para não ler a história (só não saberei dizer como foi feita a adaptação, uma vez que não tive acesso ao quadrinho).

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Minha playlist atual # Lindsey Stirling, Abney Park, Cœur de pirate, Emilie Autumn

Imagem e ideia do título por  Alternative Fashion & Lifestyle Blog Network (AFNL)

E desvendando o Spotify (Premium) no final de agosto teve um monte de coisa (teve quase de tudo, menos j-music), mas as principais bandas tocadas foram a violinista hip-hop com seu novo álbum, a procura por música steampunk para ouvir enquanto lia Circo Mecânico Tresaulti e a curiosidade daquela banda que estava por trás de uma boa trilha sonora de um jogo


segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Fundação: Um clássico de Isaac Asimov


Fundação - Isaac Asimov - 2009 (9ª reimpressão, 2015) - 239 páginas - Aleph

O Império Galáctico possui 12 mil anos. E possui pujança, grandeza e estabilidade. Ao menos em sua fachada. Mas ele está em pleno declínio, lento e gradual. E no final, culminará com uma regressão violenta da sociedade e a consequente destruição do conhecimento. Preocupados com isso, um grupo de cientistas traça um plano pela preservação do conhecimento adquirido. Vencedor do prêmio Hugo, como a melhor série de FC de todos os tempos, este é o livro inicial da Trilogia Fundação




"Um homem. Um plano. A maior aventura da história da raça humana."



segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Os Três Mosqueteiros


Os Três Mosqueteiros - Alexandre Dumas - 2011 - 536 páginas - Generale
Compre AQUI

O jovem d'Artagnan deixa sua terra natal no interior da França e chega a Paris para se tornar membro dos mosqueteiros, a tropa especial do Rei Luís XII.
Após alguns acontecimentos, vê-se em meio a um embate com os três mosqueteiros, os amigos, Athos, Porthos e Aramis. Os duelos, porém, estão proibidos na França. Assim, inesperadamente, eles são flagrados pelos guardas do Cardeal Richelieu, que os atacam impiedosamente, e, juntos, saem vitoriosos do combate. Os quatro se tornam companheiros inseparáveis e adotam o lema "Um por todos, todos por um!".
Eles combatem em nome do rei e pela defesa da honra da rainha, vivendo uma sequência de momentos de tensão, ameaças e aventuras eletrizantes. As suas vidas estão sempre por um fio. Entre lutas de espadas memoráveis e perseguições alucinantes, os quatro bravos guerreiros correm contra o tempo para deter os avanços de Richelieu e se defender das armações da bela Milady e do Duque de Buckingham.
Recheado de intrigas. romance, bom humor, suspense e batalhas espetaculares, Os três mosqueteiros é um clássico da literatura mundial que continua encantando gerações de leitores.


"um por todos e todos por um!"



segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Drops # Jornada em Corellà, No Game No Life Novel 3, Anohana, Ms. Marvel 2

Leituras e mais leituras....


Neste Drops # tem o livro Jornada em Corellà, a light novel de No Game no Life Novel 3, o mangá Anohana e a HQ Ms. Marvel #02. Não vou comentar as mensais que leio.

Confira abaixo um resumo do que vai para a minha pilha de leitura


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...